quinta-feira, 2 de julho de 2009

Teste Oral de Tolerância à Glicose

O teste oral de tolerância a glicose, ou curva de tolerância a glicose, ou ainda curva glicêmica, é um teste que consiste na análise da resposta de um cidadão à dosagem oral . O teste auxilia no diagnóstico do diabetes mellitus e da hipoglicemia quando outros exames (como a glicemia de jejum) não detectam a doença, mas persistem os sintomas e sinais clínicos.
Quando um paciente faz a medição da glicemia de jejum, e ela acusa uma nível típico dum diabético tipo mellitus, não se pode diagnosticar imediatamente a patologia no dodói! Isso porque o diabetes é uma doença crônica, com tratamento também crônico. Assim, deve-se fazer uma avaliação mais profunda da condição do nosso querido.
Para dar um exemplo, entenda o seguinte: Quando o nível glicêmico de jejum dum cidadão está acima de 100mg/dl, há um forte indício de diabetes. Veja só, se um honradíssimo faz uma coleta de sangue e se constata o nível glicêmico de 126mg/dl, provavelmente ele possui a patologia tão abordada nesse maravilhoso e pop blog. Entretanto, imagine você que essa hiperglicemia tenha sido causada por algum tipo de infecção ou por uma irresponsabilidade do caro avaliado de não ter seguido o jejum corretamente. Assim, seria correto começar um tratamento crônico baseado em apenas uma avaliação? Não né gente... O diabetes só poderia ser diagnosticado de primeira, assim no pá e pum, se a glicemia dele estivesse acima de 200mg/dl.
Então, vamos ao aprofundamento da investigação! Com a administração via oral de glicose anidra (dextrosol) em 2 momentos, segundo recomendações da American Diabetes Association e da OMS, pode ser avaliada a resposta à ingestão de glicose, e pode-se construir uma curva glicêmica, de onde se pode fazer um diagnóstico preciso do Diabetes Mellitus, sendo que há recomendações próprias para o teste ser feito com intuito de se detectar o mellitus gestacional. As figuras estrategicamente posicionadas ao lado representam curvas glicêmicas construidas com base nesse teste. É isso aí!!



Bibliografia
http://www.biotecnicaltda.com.br/informes/TesteOraldeToleranciaGlicose.pdf
http://www.diabetes.org/

7 comentários:

  1. Flavio de Aquino2 de julho de 2009 18:17

    Obrigado, agora o método do exame está mais claro!
    abraço

    ResponderExcluir
  2. então eu fiz um exame de glicemia em jejum e o resultado foi de 127 ml....no começo do ano fiz um pos prandial e o resultaddo foi 101 ml como posso ser diabetica em tão pouco tempo???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. doiiiiiduuuuuuuuuraaaaaaaaaaa muithooooo loks


      issssso e verdade

      Excluir
    2. gostei isso e interesante


      valeu ai

      Excluir
  3. Veja só, dependendo de sua idade e de outros fatores, podem ter ocorrido diferentes processos. Por exemplo, pode ter ocorrido um processo auto-imune no pâncreas, ou seja, seu próprio corpo ter destruído células produtoras de insulina, o que caracteriza o diabetes tipo I e que é mais comum em crianças.
    Em outro caso, pode ter ocorrido uma resistência periférica à insulina pelo excesso de produção dela, o que pode ser causado pela ingestão exagerada de alimentos com altos niveis de carboidratos, principalmente os simples (presentes em açúcares de comidas industrializadas). Isso causa o diabetes tipo II.
    Uma terceira possibilidade seria um problema momentâneo acusado no seu exame de nível glicêmico, como uma infecção, por exemplo, embora nesse caso o médico não costume diagnosticar diabetes imediatamente; assim, se você diz que foi diagnosticada é porque provavelmente possui de fato resistência à insulina.
    O negócio de ter sido tão rápido pode ser apenas um reflexo de um processo que vinha sendo construindo há um tempo. Ou seja, você poderia já ter um nivel alto de insulina há algum período, o que desencadeou um aumento exagerado da resistência entre seus dois exames, aumentando consideravelmente o nivel glicêmico.
    Mas não posso afirmar nada disso concerteza, pois é necessária uma investigação mais profunda do seu histórico de saúde!

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir